quinta-feira, 30 de setembro de 2010






CULTURA DO TERROR VI

Vê um carro cheio de homens se aproximar. Aperta os passos. Mas, o carro passa direto. Sente alívio, pois já estava sofrendo com a imagem que veio à sua cabeça de ser violentada por aquele bando.


CULTURA DO TERROR V

– Se repetir o ano, vai para escola pública. Aí eu quero ver... vai levar porrada e ser roubado todo dia.



CULTURA DO TERROR IV

Todos os dias, olha-se no espelho com medo de que rugas e celulites invadam seu corpo.


CULTURA DO TERROR III

Ao ver alguém parecido com um árabe, a senhora reza para não morrer numa explosão causada por um possível homem bomba.



CULTURA AO TERROR II

Um grupo de jovens negros entram no ônibus fazendo algazarra. Um homem discretamente esconde a carteira no bolso de trás da calça.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

imagem encontrada na internet


CULTURA DO TERROR

“ NÃO VAI PRA LÁ, MENINA. O VELHO VAI TE PEGÁ”

terça-feira, 28 de setembro de 2010



ESTRANHO DESEJO

Prepara o chá como todos os dias, porém neste dia, um morcego apareceu na cozinha. Fica com o coração sobressaltado e as assombrações da infância foram desenterradas da memória. Nunca gostou muito de histórias de vampiros, recordava-se do pai de face pálida, com os caninos protuberantes, que participava de uma seita em que os integrantes se consideravam vampiros. Até hoje, tem as marcas de seringa. O pai retirava-lhe o sangue, todas as noites.

De repente, dá-lhe uma vontade de comer carne mal passada. Estranha o desejo, pois é vegetariano há anos.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Foto de James Matthew Barrie, criador de Peter Pan


COLABORAÇÃO

O velho contador de história precisava do menino aventureiro para tornar seus relatos mais atraentes ao público, enquanto o garoto necessitava do ancião para registrar sua existência fabulosa.


...viu-se numa cidade coberta por uma tênue neblina. Ouvia vozes conhecidas, mas não conseguia enxergar ninguém. Começou a recordar de algumas pessoas que passaram por sua vida. Caminhava e observava cada recanto da cidade. Sentiu-se tranquilo e decidiu sempre visitá-la, quando tiver tempo disponível.

domingo, 26 de setembro de 2010


imagem ecintrada na internet

Puer Aeternus

Nunca terminava de montar um quebra-cabeça, ia fazendo outros pela metade e os deixando pelo caminho. Mesmo crescido, a sede pelo novo continuou exacerbado dentro dele. Com o tempo tornou-se um homem sem passado. Não tinha malícia e só vivia dando asas à imaginação. Nunca completou um ciclo e sua vida era vários ciclos incompletos. As pessoas quando o conheciam, queriam protegê-lo dos perigos do mundo. Até, mesmo com idade avançada, parecia um menino.




IDEIA DESPUDORADA

Não veste palavras

Corre nua pela vastidão do mundo

Incompreendida, acham-na sem sentido

Entretanto, está mais próxima da verdade diversa do universo

Ela quer se diluir nele

Não interpretá-lo

sábado, 25 de setembro de 2010

Credito da imagem: Filme A RAINHA DOS CONDENADOS




INVEJAS

O casal de idosos vê dois jovens passando. Em frações de segundos, os velhos desejam voltar à juventude.

O casal de jovens os observa simultaneamente. Em frações de segundos, eles querem a brevidade de suas vidas. Estão cansados de serem eternos e vagar por aí.



“SUSPIROS DO TIO”
Gostava quando o tio se apaixonava por uma artista de cinema. O amor platônico que ele cultivava transformava seus suspiros em doces deliciosos.

****



SUSPIROS I: http://www.youtube.com/watch?v=tgEtM-f5HNs&feature=player_embedded



sexta-feira, 24 de setembro de 2010





NUMA MANHÃ QUALQUER

Retira os óculos escuros e deixa o raio de sol bater direto no rosto. Deseja espantar o sono. Sente-se enjoado, quando sai de carro de manhã. Mas, pensa que tudo tem um preço, inclusive, por estar vivo. O carro atravessa a estrada como todos os dias. As idas e vindas nunca são as mesmas, apesar de parecerem iguais. Olha a paisagem e tenta participar da conversa dos outros ocupantes do automóvel. Tem uma sensação de felicidade por está ali.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010


Escritor Henry Charles Bukowski

CRIAÇÃO LITERÁRIA PERPASSA PELA

razão/loucura
serenidade/fúria
disciplina/desordem
forma/ essência

***
...escreve este esboço num guardanapo. Estava meses sem escrever até aquele momento, quando inesperadamente sozinho numa mesa de bar, sentiu um beijo no rosto. “Ela voltou!”, gritou em pensamento. As ideias começaram a fluir como água da torneira. “ Foi a Inspiração que abriu a bica.” .

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

REPRISE-VALE A PNA VER DE NOVO





RELAÇÃO INESPERADA

I
Ela chega a casa. Vai direto ao quarto rosa, mas não encontra ninguém; só o cachorro deitado na cama. O rosto fica tenso, mas ao olhar para o bicho não consegue brigar.

II
Acorda ao ouvir uivos no quarto rosa. Os olhares da mulher e do cão se encontram, sofrem a mesma dor por perder alguém especial. O animal se aproxima, mas ela se afasta.

III
O animal não quer comer. Fica deitado no chão a olhar para a porta. Ela respira fundo, está com a coleira nas mãos. Vai devagar e consegue colocar a coleira no cão. Caminham um pouco.

IV
Estão se aproximando a cada dia. O cachorro faz festa para ela que devolve com um sorriso espontâneo.

V
O quarto rosa continua intacto. Fotos de viagens espalhadas por todo lugar e a cadeira de rodas. Os dois passam a maior parte do tempo ali, registrando cada detalhe. No dia seguinte, o quarto rosa não existirá mais.

VI
Ela e o cachorro sempre passeiam pelo bairro. Os vizinhos estranham, pois ela sempre demonstrou sentir medo de bichos. Ambos usam um pingente com as iniciais da dona do quarto rosa que agora está na companhia dos anjos.

REPRISE-VALE A PENA VER DE NOVO

http://www.baixaki.com.br/imagens/wpapers/BXK14925_arcoiris800.jpg

SIGNIFICADOS

O menino imaginava que o arco-íris era um escorrega que levava a um mundo encantado e cheio de aventuras. Desenhava constantemente o fenômeno luminoso no caderno. A pedagoga chamou os pais, pois diagnosticou que o menino tinha tendência a homossexualidade. Em um canto de sua sala, os seres encantados lhe olhavam assustados. Acharam que era uma bruxa, devido a uma discreta verruga próxima do nariz.


FOME

Devorava livros, filmes, peças de teatro, teorias de diferentes filósofos e as novidades que aconteciam na cidade. Quanto mais se alimentava, mais fome simbólica sentia. Preferia a vida interpretada à vida vivida. Às vezes, pensava que ser um animal irracional era muito triste, pois não tinham a consciência de si e nem cultura.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

“Transeuntes”, de Ana Zanetti



MITO

As pessoas sempre estranharam seu nome e o menino tinha vergonha. Mas a mãe recitava o poema de Fernando Pessoa:

O mito é o nada que é tudo.
O mesmo sol que abre os céus
É um mito brilhante e mudo.

Quando ele cresceu, o mundo estava rodeado de medo. Pessoas desapareciam em massa, evaporavam-se de repente. Um dia, viu-se sozinho e entediado começou a desenhar vários tipos de gente. Quando terminava um, soprava. Ao poucos, o mundo foi sendo povoado de novo.

Quando percebeu que os outros estavam voltando, intensificou a produção. Exauriu-se até se dissipar no ar.



DE BOBEIRA EM CASA...

pega uma agenda antiga para ligar para os antigos amigos.

Anderson-doidão: – Pô cara! Quanto tempo? Estou com uma novidade boa. Estou com um estoque de supositório alucinógeno. Você se sentirá no espaço sideral literalmente.

Aninha-chupeta: – Olá, está bem? Sabia que o mundo vai acabar logo? Partículas do sol vão cair na Terra, destruindo a rede elétrica e a energia vai acabar. Haverá fome e caos...

Mãe do Cáudio-girafa: – Morreu em um acidente de automóvel em Petra.

André-sapo: – Oi, tudo bem. Desculpa, mas estou ocupado. Me liga depois.

Uma voz estranha atende o número de Laura-Magali: – Você ligou errado. Não tem ninguém com esse nome.


Joga a agenda fora e sai de casa. Emaranha-se sem rumo no labirinto de esquinas.

– VÓ, SEU CHÁ ESTÁ ESFRIANDO...



...ela levantava o vestido, o rapaz a observava com olhos arregalados.



– Hoje, estou relembrando muito o passado. Como está?



... beijavam-se e ele colocava a mão entre suas pernas



– Caiu a xícara! Queimou a mão, vó?



...estavam tão entretidos um no outro que não perceberam que um homem os espreitava.



– Não me queimei, só molhei o vestido. Não acordei bem, lembranças já esquecidas estão vindo à tona. Mudando de assunto, como está o namorado?



... o homem invadiu o porão onde estavam. Mandou a moça ir para casa. Ela obedeceu e ao longe viu os berros de dor do jovem.



– Estamos no conhecendo, não sei se é o cara certo. Será que vou encontrar a minha alma gêmea, como você e o vovô?



...No quarto, esperava o pai. Ele apareceu e deu uma surra nela. Diz que ia para um colégio interno.



– Meu velho era um homem muito bom. Três anos que já se foi, mas sinto sua presença.



...houve a conversa do pai com um amigo, revelando que assassinou o rapaz. O outro comentava que, como era um juiz, não iria acontecer nada.



– Vó, posso fazer uma pergunta íntima. Você não teve outro namorado?



...precisou conter o desespero. Sentia raiva, culpa e náusea. Porém, tinha que ficar em silêncio para não cutucar ainda mais a fúria do pai.



– Eu tive um namoradinho quando era menina, mas não teve importância. O seu avô foi o único homem que amei.



Os olhos da senhora encheram-se d’água e a neta deduz que é por causa do avô falecido. “ Hoje, mais uma vez, pegou-me de jeito rapaz, como sempre fazia nas tardes de domingo”, pensou a senhora.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010




MARGINAIS

Desde pequeno, enquanto as crianças se identificavam com leões, tigres ou pássaros, ele se achava parecido com uma lesma. Era também sensível à desidratação e a algumas luzes. Chorava em silêncio, quando presenciava alguém jogar sal em alguma que morria ressequida. Como a lesma, ele era visto como uma praga. Sua aparência ambígua e a pele fria estragavam o colorido das pessoas saudáveis e alegres, principalmente, em sua família. Mas não se sentia completamente sozinho, as lesmas eram suas amigas e confortavam seu coração. Tanto elas como ele compartilhavam a fé de serem filhos do mesmo Pai.

domingo, 19 de setembro de 2010

ASPIRANTE A ESCRITOR

Ensaia poses para, quando fizerem uma reportagem sobre ele, estar bem na fita. Quer mostrar uma imagem alternativa e desinteressada aos flashes como observa nas fotos dos escritores cults em revistas literárias. Acha muito chique.






















outra versão de uma ideia




...ele é o terror dos sarais de contos e poesias. Seus textos tediosos levam as pessoas à loucura. Suicídios em massa acontecem. Depois de terminar de ler calhamaços de folhas, espera ouvir algum comentário, mas só escuta o silêncio. Vai embora, sem perceber os corpos espalhados no chão.

sábado, 18 de setembro de 2010




TERESA LUCRÉCIA

Diferente das outras moças adorava a madrasta da Branca de Neve e sonhava beijá-la

Quando a noite vinha e a irmã Gertrudes inspecionava as internas,
masturbava-se para a freira observar. Sabia que a outra se tocava também e que, depois, chicoteava-se a madrugada inteira.

Gostava do luxo e fez qualquer coisa para conseguir seus objetivos

Despudoradamente insana

Sacerdotisa da luxúria

Mesmo velha e encostada num asilo, não se arrependeu de nada. Viveu como quis.

Tinha essência de menina má






Crédito da foto: Autor Ricardo Pinheiro http://br.olhares.com/cidade_a_noite_foto32102.html


PARAÍSO

Toma chá tranquilo à mesa da sala. Quando era jovem, viveu num lugar ermo e o silêncio-monstro gritava tão alto em seus ouvidos, que seu corpo vibrava. Por isso, nunca mais voltou à terra natal, não queria reviver lembranças tão angustiantes. O silêncio-monstro tem medo das luzes da cidade e seus ruídos. Então, fica à espreita, escondido numa caverna nas profundezas de seu inconsciente.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010



CIÚMES

Quando o menino viu seu boneco preferido abraçado com a boneca da irmã, jogou-a no lixo.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010



Crédito da foto: http://br.olhares.com/desespero_foto648834.html


PROCURA-SE
CONTOS PERDIDOS PELO CAMINHO
CONTATO: CONTISTADESESPERADO@GMAIL.COM

REPRISE-vale a pena ler de novo


Pintura de Cândido Portinari




MELODIA

Sua mãe dormia de janela aberta. Um flautista forasteiro adentrava o quarto e começava a tocar e o som suave da flauta invadia as entranhas da jovem. Com o passar do tempo, seu ventre começou a inflar e, ao invés de um bebê, uma melodia brotou do sexo dilatado. Hoje em dia, sempre acompanha a mãe à feira e faz as crianças dançarem.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010




– DOUTORA...

desculpa ligar, sei que está de férias, mas, preciso desabafar. A minha sombra sai de madrugada para se apresentar nestes lugares, onde os homens dançam sensualmente. Ela está até fazendo propaganda no youtube. O que vou fazer? Ela não é minha? Isto pode manchar a minha reputação. Sou um homem sério, um jornalista que cobre política e economia. Minha sombra não pode ser tão saliente. O que posso fazer?

****

A psiquiatra o acalmou e depois voltou para o grupo de amigas. Assistiam a um show prive da Sombra gogo boy.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010


– MENINO, POR QUE FICA RODANDO ESTE PARAFUSO NA MINHA TESTA?
– É para você ter mais juízo, tio.

Estátua de D. João VI localizada na Praça Quinze( Rio de Janeiro). Crédito da foto: http://fotopesquisa.blogspot.com/2009/11/estatua-de-d-joao-vi-praca-quinze-rio.html

MEMÓRIA ÍNTIMA

– Pai, esta estátua é de quem?

– Não sei, mas me recordo que eu e meus amigos a escalávamos e passávamos horas vazias ao seu redor a jogar conversa fora. Bons tempos...

domingo, 12 de setembro de 2010





MUSA

Mesmo que não entenda porra nenhuma da história do cinema

Mesmo que não saiba francês

Mesmo que nunca vá a Paris

Mesmo que viva em outra época

Você se encantará com seu charme e beleza

Sua voz envolvente que parece estar falando em nossos ouvidos

Delícia!!!!

É só ver suas fotos ou ouvi-la que ela povoará seus sonhos

Catherine Deneuve é atemporal

DIVINA


A VISITANTE
... acorda com a campainha. Levanta com dificuldade e atravessa o pequeno apartamento como se estivesse numa reta sem fim. Pergunta quem é; alguém responde que é a glorinhavip. Não entende, mas abre a porta. Ela entra na sala, diz que adora seu vlog e que se identifica muito com suas ideias. Pede autógrafo com mãos trêmulas. Ele pensa que está num sonho e acha a moça gostosa, apesar de aparentar uma suicida em potencial. Oferece um café e chupa uma bala para ficar com bom hálito. Ela não para de falar, emenda um assunto no outro. Ele não presta atenção, olha seus seios e pernas. De repente, ela pede um pedaço de suas fezes, para guardar num relicário que herdara da bisavó. Tenta desconversar, ela começa a chorar dizendo que o pai abandonou a mãe para ficar com a samambaia e, por isso, odeia samambaias. Olha em direção à planta na sala, pega uma faca e avança. Ele a segura, a samambaia foi presente de sua mãe. Ela aos berros revela que ele parece com o pai e que está traindo-a com a samambaia também. Ele diz que não é pansexual. Segundos se passam, começam a foder vertiginosamente... Abre os olhos e ela não está mais no apartamento. Corre para ver a samambaia, está intacta. Pergunta-se onde está aquela louca varrida. Vê um bilhete na mesa da sala:
“ Se gostou de mim, viste o meu vlog.”


Crédito da foto: http://br.olhares.com/meu_reflexo_no_meu_proprio_olho_foto33318.html


REFLEXOS

Ele tinha tanta raiva do pai que, com o tempo, tornou-se igual a ele. Via o reflexo do pai, quando os filhos olhavam para ele.

A PORTA ENTREABERTA

Uma pessoa encontrará alguém do passado/O enfermeiro vai ao quarto dar remédio ao enfermo em delírio/A criança tem medo que atrás da porta haja um bicho-papão/Um assaltante, à espreita, está na expectativa de encontrar alguma coisa de valor/A mãe brava com o som alto do filho/ Um policial na busca de um meliante/ Um trabalhador cansado e doido para dormir profundamente e nem imagina que o amante da esposa esta em baixo da cama

sábado, 11 de setembro de 2010


SOBREVIVENTE
com suas pétalas frágeis enfrenta a selva de cimento
quero ter sua força e flexibilidade
pois mesmo com ventos fortes
consegue permanecer no chão


A PORTA

Na realidade portas podem significar desesperança, expectativa, segurança, prisão ou uma escolha. Ele olha para elas admirado com suas múltiplas possibilidades.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010



00:12
Artista tendo tempestade de ideias


Criança observando com olhos arregalados formas de sombras das folhas na parede

Um pai dormindo no sofá a espera da filha


Um homem com insônia percorre a casa como zumbi

Casal fazendo amor

Último suspiro de uma senhora

Grupo de amigos jogando cartas e rindo

Porteiro ouvindo na rádio, a música da sua terra natal

A mãe liga a luz do quarto para dar remédio à filha doente

Alguém sonha que está voando

O piloto de avião olha o retrato da família, está doido par aterrissar. Está com saudades

Na escuridão um gato preto entra pela janela e se enrosca na cama do seu dono

Um transeunte cansado senta no banco da praça escura. Observa as janelas e começa a imaginar cenas e histórias. Assim, seus problemas o deixam em paz temporariamente.





Mexican Moon Concrete Blonde
Oh, amigo
Here we do things slow
Money, art, a broken heart
Where did you want to go
Señor, por favor
to the hotel, Zona Rosa
What did I come here for

Oh, señor
I run but the damage has been done
Miles have gone away
And my amore he never come

I look up at the sky
I am tired and dry
Uno Tecate and lime.
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon

Señor, you are wise
I can see a million years
A million tears behind your eyes
Take me home
Take me to the Zona Rosa
Mariachis and tequila
I will dance the night alone

Just some time
Just a little kiss of mine
Take me where I can forget, señor
You are so very kind

I look up at the sky
I am tired and dry
Dos Tecate and lime
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon

I look up at the sky
I will try not to cry
Tres Tecate and lime
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Thinking of you underneath the Mexican moonlight
Thinking of you underneath the Mexican moon
Lua mexicana Concrete Blonde Revisar tradução CancelarSalvar
Oh, amigo
Aqui fazemos tudo devagar
Dinheiro, arte, coração partido
Onde você queria ir?
Setor, por favor
Para o hotel, Zona Rosa
Para que eu vim aqui?

Oh, Setor
Eu fugi, mas o dano foi feito
O caminho passou
E o meu amore nunca veio

Eu olho para o céu
Estou cansado e seco
Uno Tecate e limão
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana

Setor, você é sábio
Posso ver um milhão de anos
Leve-me para casa
Leve-me para a Zona Rosa
Mariquis e tequila
Vou dançar a noite toda
Só um tempo
Só um beijo meu
Leve-me para onde eu posso esquecer, Setor
Você é tão gentil

Só um tempo
Só um beijinho meu
Leve-me para onde eu posso esquecer, Setor
Você é tão gentil

Eu olho para o céu
Estou cansado e seco
Uno Tecate e limão
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana

Eu olho para o céu
Estou cansado e seco
Uno Tecate e limão
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana
Pensando em você sob o luar mexicano
Pensando em você sob a lua mexicana

http://www.vagalume.com.br/concrete-blonde/mexican-moon-traducao.html#ixzz0z5VR6F3y

artista plástica Ana Zanettihttp://blogs.estadao.com.br/moda/files/2010/05/transeuntes02_500.jpgFELIZ


DE REPENTE
...sente o cocô de passarinho cair na sua camisa. Sorri: “Não sou uma assombração.”.

terça-feira, 7 de setembro de 2010



MATANDO A SAUDADE

Não aguentava mais senti-la. Teve a ideia de concretizá-la em pensamento. Viu uma moça na beira de um lago com o olhar distante. Apontou a arma para ela e deu um tiro.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010





A casa vive em mim, posso sentir ainda o calor, o aroma dos que habitaram nela. Inclusive, ouço os barulhos de arrumação, as conversas, gritos das crianças e o alvoroço dos cachorros da rua. Vou levá-la para sempre comigo, mas, agora, preciso ir embora. Tenho que construir outros labirintos de lembranças. Entretanto, em todas minhas outras vidas, ela estará comigo guardando o que fui um dia.

domingo, 5 de setembro de 2010

Imagem encontrada na Internet
UMA HISTORIA DE AMOR

I-FLERTE

Olharam-se no bonde por duas semanas. Corações acelerados.

II- LUXURIA

Não conseguem segurar a atração. Saem do cinema, restaurante e festas para fazer amor a noite inteira.

II- AMIZADE

Percebem que têm objetivos e ideais em comum. Conversam mais e os beijos ficam mais espaçados.

III-CASAMENTO

Exaustos, sentam no sofá para ver tevê. Os filhos já grandes saíram para balada. Estão num silêncio harmônico.

IV-MATURIDADE

Os filhos saíram de casa e eles estão cada vez mais sintonizados. Às vezes, discutem, porém, dura pouco. Os dois guardam um pequeno segredo, que é a única coisa quem não compartilharam um com outro. Desejavam morrer juntos na casa, onde viveram há sessenta anos.

sábado, 4 de setembro de 2010


CERTO CONTO

Ele não quer ter um corpo, por isso que quando acordo, ele se dissipa da minha mente. Entretanto, em alguns momentos, quando estou prestes a pegá-lo, sinto algo me queimar. Lembro-me que parece ser uma água-viva.


Imagem encontrada na internet





UMA AMIZADE IMPROVÁVEL

A sombra-bailarina vagueia por todos os recantos da grande metrópole. Consegue transformar qualquer ruído urbano em música para dançar. Um dia, encontra um solitário sem sombra, sentado numa praça. Ele gosta da companhia, principalmente, nas caminhadas. Sente o coração aquecido.