segunda-feira, 20 de setembro de 2010




MARGINAIS

Desde pequeno, enquanto as crianças se identificavam com leões, tigres ou pássaros, ele se achava parecido com uma lesma. Era também sensível à desidratação e a algumas luzes. Chorava em silêncio, quando presenciava alguém jogar sal em alguma que morria ressequida. Como a lesma, ele era visto como uma praga. Sua aparência ambígua e a pele fria estragavam o colorido das pessoas saudáveis e alegres, principalmente, em sua família. Mas não se sentia completamente sozinho, as lesmas eram suas amigas e confortavam seu coração. Tanto elas como ele compartilhavam a fé de serem filhos do mesmo Pai.
Postar um comentário