domingo, 10 de outubro de 2010

CONTO ANTIGO


TUDO ANTECE COMIGO


Um samurai está na janela do quarto; quer decepar a minha cabeça. Bebo chá de camomila e vejo novela mexicana. A atriz olha para mim; começa lacrimejar rios, inundando o recinto. Quase morro afogado. Recebo um bilhete anônimo do pombo-correio: “ Até quando vai esperar estrelinhas e parabéns na prova do primário? A professorinha Helena Gervásia fugiu com o vovô Gepeto e Pinóquio; estão no maior love no estômago da baleia”. As cortinas se movimentam suavemente. Ele está aqui. De repente, o samurai franze a testa; pede desculpa pelo engano e vai embora. A atriz fica feliz; sai de camisola transparente correndo a cavalo pela praia. Na manhã seguinte, dizem que uma cabeça caiu na piscina do prédio e os moradores ficaram injuriados de não poder usá-la num dia abafado. Pego o meu revólver com balas de prata. Matarei mais um político maligno do Planalto Central.
Postar um comentário