segunda-feira, 3 de agosto de 2009

solidao.jpg

Imagem encontrada no google

DOR

– Cada um sente a seu modo. Não me venha mais desmerecer a minha. Pode continuar a contar histórias de tragédias alheias e que comparadas a minha vida, vivo num mar de rosas. O que sabe sobre mim? O que se passa aqui dentro? Guarde para você os conselhos e comentários que só digo bobagens ou faço tempestades em copo d´água. Não sabe, mas tento arrancar tudo de ruim dentro de mim; é uma luta constante. BASTA de justificativas, não preciso dá-las. Vou embora para nunca mais voltar. Fique tranquila, não sou suicida. A partir de agora, não desabafarei com ninguém para não escutar as mesmas ladainhas que sou fresco ou que não tenho nada para fazer. Ninguém está dentro de mim, CACETE. Se outras pessoas sofrem horrores, me compadeço por elas. Entretanto, tenho as minhas dores e ninguém tem o direito de diminuí-las. Muitos podem achar que estou olhando para o meu próprio umbigo, imaginem o que quiser. Não perderei o meu tempo de explicar, cada um sabe de si.

***

A cortina caiu:

APLAUSOS E VAIAS

Postar um comentário