terça-feira, 11 de agosto de 2009




Crédito da foto: http://www.salves.com.br/dicsimb/dicsimbolon/neblina.htm


NEBLINA

não a deixava enxergar e, solitária, caminhava com cautela. Em certo momento, alguém a chamou. Só viu um vulto. Perguntou desde quando a conhecia e ele respondeu: “Brincávamos no jardim da casa de sua avó, quando pequenos.”. Depois, disse que precisava ir embora e desapareceu no nevoeiro. Sentiu-se feliz, se alguém se lembrou dela é porque realmente existiu em algum lugar.

Postar um comentário