domingo, 9 de agosto de 2009

Crédito da foto: http://lourilandia.com.sapo.pt/sorriso.jpg


A PERDA

O filho morrera muito doente. Mas, a mãe continuava fazendo a mesma rotina: acordar bem cedo e ir ao hospital. Quando chegava ao lugar é que lembrava que tudo havia acabado. Levou alguns meses para deixar o hábito e a sensação que o filho estava vivo, ainda precisando muito dos seus cuidados. Começou a fazer trabalho voluntário no hospital e quando observava uma criança ser salva, via no rosto dela o filho sorrir.


Postar um comentário