sábado, 14 de dezembro de 2013

LIBERTA

Imagem encontrada no google

Helena recebe um telefonema de um amor dos tempos de colégio, começa a se recordar do passado, fez tantas loucuras por causa dele. O homem pergunta se está ouvindo, mas Helena está confusa, passado e presente se misturam. De repente, ela se sente livre e diz para ele que não pode sair. Desliga o telefone e vai cuidar do filho doente. Ama-o muito, apesar das dificuldades de cria-lo sozinha.
Postar um comentário