domingo, 1 de dezembro de 2013

ENTEDIADA



Lana Del Rey, inspirei-me em algumas canções dela, ao escrever este conto.


Por que me salvaram? Atravesso os dias entediada. Por quê? Qual o sentido disso tudo? Ainda sinto suas mordidas e eu cada vez mais fraca de desejo. Seus dentes na minha pele proporcionavam múltiplos prazeres. Tudo foi tão rápido, a polícia apareceu e ele se suicidou, ficou em chamas quando caiu da janela do quinto andar.  Detonou uma granada em pleno ar, que poesia. Estou tão vazia, desejo tanto reviver aquele gozo intenso outra vez... Acessarei meus e-mails, nossa! Milhares de mensagens! Que bom, meu anúncio na internet deu certo:


“ Preciso encontrar alguém especial para me devorar viva!”

Postar um comentário