terça-feira, 1 de maio de 2012

CONTO ANTIGO


Este é um texto antigo. Fiz uma revisão, porque a primeira versão estava ruim. Não sei se esta está melhor, mas a busca da forma é tentar tentar tentar até acertar.

Imagem encontrada na internet

INICIAÇÃO

Quando ela disse que não o queria mais, Ronaldo ficou desesperado. Não podia imaginar, viver sem a primeira moça que quis trepar com ele.

Todo dia, depois do colégio, iam para casa de Ronaldo, Os pais dele trabalhavam fora. Primeiro foram os beijos desencontrados, esquentavam a cada encontro. A língua e os lábios começavam a ficar maleáveis, proporcionando mais prazer aos dois. Com o tempo, compraram algumas revistas e livros, que mostravam os vários tipos de beijos e toques que potencializavam ainda mais o prazer.

No período de um ano, as vergonhas foram vencidas. Primeiro foi ela, que quis pegar no seu pau e chupá-lo, tinha curiosidade de sentir a textura e o gosto de um pênis. Mas, sentiu um pouco de nojo por causa do odor. Teve a ideia de chamar Paulo para tomar banho. Um lavou o sexo do outro no chuveiro, trocando carícias. Foram para cama. Pegou com força o pau de Ronaldo, que disse para ir devagar. A cada dia que passava, aprendia a chupar o membro do namorado. Ficou surpresa com a descoberta de que  tinha prazer chupando um pau. 

Ronaldo quando viu a vagina dela pela primeira vez, pensou imaginou-se estar desbravando uma mata intocada e úmida. Percebeu que para a vagina se entregar, precisava ser paciente. Lambia os seios da namorada como um bebê faminto. O prazer se transformava numa obsessão para ele. 

Ela esfriou, disse que desejava conhecer outras pessoas e estudar para passar numa boa faculdade. Quando terminou o namoro, Ronaldo teve depressão. Estava fixado no corpo dela. 

Levou algum tempo na recuperação do fora que levara. Passado alguns anos, Ronaldo teve outras aventuras e casos. Transformou-se num amante arrebatador e solitário.

Postar um comentário