domingo, 10 de julho de 2016

DOR IMENSURÁVEL( conto atigo com alguns reparos)



Lúcio entra em casa e vai direto ao vaso sanitário. Uma bola de massa sai do ânus, ele fica com medo de ter hemorragia e de pensarem que faz “ coisas feias”. Percebe que a dor imensurável desaparece, porém, escuta um barulho de asas. Sai rapidamente do vaso. Um pássaro surge e voa direto ao basculante do banheiro. Põe as mãos nas nádegas, vê que não estão sangrando e coloca o dedo no ânus, está "fechadinho" e "apertadinho". Aliviado, deixa de imaginar rostos grotescos rindo e debochando dele. Vai direto para cama, quer esquecer tudo. No dia seguinte, quando abre a janela, vê o pássaro em cima do muro com arame farpado olhando fixamente para ele. Em seguida voa, desparecendo no horizonte.
Postar um comentário