domingo, 13 de dezembro de 2015

NOITE BRAVA( texto antigo)



Espírito rebelde
Coração saindo pela boca
Pensamentos e sonhos se misturam
Quero estar com os Deuses!
As estrelas dançam para mim
Sou gigante e como carne humana
Noite brava
Não tenho medo
Sou gigante-bravo-guerreiro
Nenhuma pedra vai atingir minha testa
Vou pegar o ouro que está no fim do arco-íris
Sou movido pelo prazer
O sentimentalismo barato não me atinge
Sou mito
Começa a amanhecer
A noite brava me dá uma lambida
Vai embora
Amanhece
Acordo
Viro grão de areia outra vez
Postar um comentário