sábado, 12 de dezembro de 2015

APENAS UM DIA( conto antigo e retocado)



“A vida está cheia de uma infinidade de absurdos que nem sequer precisam de parecer verosímeis porque são verdadeiros.”

―Luigi Pirandello
Frases - http://kdfrases.com


Parecia um dia comum como qualquer outro, senti a luz do sol no rosto. Fui tomar banho e me arrumei para ir ao trabalho. De repente, percebi um silêncio, cadê todo mundo? Estou só na casa e isso é raro acontecer. Quando fui sair de casa, Foca me avançou. Achei estranho, sempre foi uma cadela mansa. Fugi e tranquei o portão. Ao caminhar, percebi olhares ameaçadores e não entendia o motivo. Um carro invadiu a calçada e veio à minha direção. A multidão gritava: " Acaba com ele!".  Desesperado, corri para casa de novo, Foca não estava mais lá. Vi meu pai na cozinha e contei o acontecido. Ele disse que ia fazer um chá de cidreira para me acalmar. Meus pensamentos estavam caóticos e me deu uma vontade descomunal de beber água. Quando fui à cozinha, vi meu pai colocando um pó estranho na xícara de chá, perguntei-lhe o que era aquilo, ele pegou uma faca e veio para cima de mim. Lutamos até eu dar uma rasteira nele e consegui pegar a faca. Novamente fui para rua e, do nada, grupos me perseguiam com porretes. Perguntava-me por me aquela gente me atacava se não fiz nada? Para fugir, entrei em vielas e dobrei esquinas que nem sabia existirem na cidade. Queria encontrar um refúgio, então, olhei uma pipa vermelha que cortava o céu como se fosse um pássaro, resolvi segui-la. Corri muito até chegar num bosque, a pipa havia sumido.  Escutei a voz de uma jovem, dizendo olá. Fiquei com medo de ser uma armadilha, mas ela me contou que aquilo acabaria logo, durava só um dia. Quis saber mais, porém argumentou que o importante era me salvar. Falou que me ajudaria, não tive escolha e me lancei ao abismo com ela. Na verdade, ela me levou ao seu chalé, que era repleto de objetos antigos e delicados. Conversamos sobre tudo e fomos nos aproximando e nem percebemos a noite surgir pela janela. Depois, transamos pela madrugada adentro. Quando amanheceu, acordei com um bilhete: "Pode ir. Só sinto desejo por homens perseguidos.". Fui embora e ninguém me atacou na cidade.  Entretanto, vi um homem ser perseguido por um monte de gente. Tomara que encontre a pipa vermelha e a moça que me ajudou.


Postar um comentário