domingo, 14 de fevereiro de 2016

A AMANTE ( Nova versão de conto antigo)



Centro da cidade - Largo da Carioca


“...Despe-se para mim, mostra-me cada detalhe, o melhor e o pior. É várias, como uma boneca russa, cada vez que se despe revela uma nova faceta. Acho que nunca conseguirei possuí-la realmente. Tenho muito prazer em desvendar suas entranhas.”


Quando o marido morreu, a esposa correu ávida para ler o diário dele. Queria saber quem era a amante ou as amantes que o marido colecionou ao longo dos anos. Seguiu todos os passos do esposo.

De repente, descobriu uma cidade que nunca havia conhecido, apesar de ter nascido nela. Passeou por todos os recantos e sentiu sensações inéditas. Sempre sonhara com terras distantes e nutria o desejo de ir embora. Porém, depois de ler as páginas do diário do marido e seguir os passos dele, começou a amar o lugar onde sempre vivera. Mesmo com os problemas cotidianos, a cidade conseguia superá-los com sua vitalidade.


Postar um comentário