sábado, 25 de julho de 2015

ZORBA, O GREGO


Paulo nunca entendeu o motivo do avô falar tanto deste filme. Achava a história chata e não gostava dos exageros do protagonista. Anos depois, assistiu-o novamente e gostou. Pela primeira vez, entendeu o avô, aliás, entrou em contato com ele depois de tantos anos de sua morte. As lembranças explodiram e ele as fruiu sem pensamentos.
Sentiu-se livre por breve momento.




Postar um comentário