sábado, 25 de julho de 2015

Enquanto isso no mundo maravilhoso do Facebook...



AMIGA QUERIDA

Estou muito triste com a fofoca que está fazendo sobre de eu estar flertando com seu marido.  Quando soube deste boato, chorei muito. Sempre fui uma amiga verdadeira e você me traiu desta maneira. Amiga, ao invés de futricar e dizer inverdades sobre mim, por que não vai se cuidar? Desculpa, está uma baranga depois de seu terceiro filho. Falei para você não raspar os danoninhos das crianças e o restinho de “fofuras”, aqueles biscoitos horrorosos que parecem isopor.

Tudo bem que nunca foi muito bonita, mas sempre foi jeitosinha e arrumadinha... Não sou eu que se deve preocupar e sim com as “novinhas” que seu marido chama para sair depois da academia. Sabe como que é, amiga, o homem não precisa ser lá muito bonito, porém se é malhado no braço( mesmo tendo as pernas finas e uma barriguinha de chope) e um carrinho maneiro, terá sobremesa com certeza. Seu marido se enquadra neste quesito. Confesso que ele tentou me pegar, mas ele não faz meu tipo e, para mim, homem de amiga é mulher e eu não sou lésbica.  

Enfim, amiga, não adianta fazer trabalhos contra mim, tenho o corpo fechado e a consciência limpa de ser honesta. Não me use para extravasar suas mazelas, querida.  Matricula-se numa academia e pare comer que nem uma esfomeada os restinhos de comida que seus filhos deixam pela casa.

Quem sabe assim reconquiste de novo seu marido. Mas, não ficará maravilhosa como eu, mas jeitosinha de  novo.

Escreverei um poema que reflete minha alma...

Quando quero correr de pés descalços, sou menina...
Quando quero seduzir, sou mulher...
Quando quero me defender, sou fera...
Logo, sou menina-mulher-fera
Sou simplesmente e eternamente

Sondra Kaillannyy
Postar um comentário