quarta-feira, 27 de junho de 2012




LIBERDADE

 De repente se viu tranquilo no ônibus indo para casa. Os devaneios que sempre o rodeavam se dissiparam temporariamente. Não pensou, mas sentiu a felicidade der ser uma coisa em si, sem abstrações.
Postar um comentário