segunda-feira, 30 de maio de 2016

DO LADO DE LÁ

Crédito Desenho da bela adormecida


O homem sai do desenho desbotado e colado na parede do quarto. Está ferido, a batalha foi árdua. O filho o recepciona:

- Mais uma batalha conquistada, pai?

- Sim, consegui salvar o reino.

- Entregou minha bola para seu filho do lado de lá?

- Adorou. Como agradecimento, deu-lhe um unicórnio em miniatura.

- Nossa! Nunca vi um unicórnio e ainda tão pequeno. Ele come o quê?

- Imaginação. Por isso, continue sempre criativo para não morrer. Cadê sua mãe?

- Cheguei agora da rua. Pensei que não vinha mais. Como está àquela rainha mocreia?

- Querida, não fale assim dela. Nunca falou mal de você.

- Tá bom, vou tomar banho. Está machucado!

- Consegui vencer o feiticeiro-dragão.

- Pietro, quero falar só com seu pai.

O menino foi assistir a tevê.
- Encontrei  outra pessoa...

- Sei.

- Como?

- O cara que conheceu era o feiticeiro-dragão. Envolveu-se com você para achar meu ponto fraco.

- Desgraçado! Conseguiu?

- Ele quase venceu, porém, eu e meus guerreiros conseguimos vencer mais uma batalha.

- Por isso que ele sumiu... Bem, vou tomar banho.

- Vai sim, amor. Preciso fazer uns curativos.

- Ficará por quanto tempo?

- Por uns dias. Sabe como é, tenho um reino encantado para governar do lado de lá.



Postar um comentário