terça-feira, 5 de janeiro de 2016

EDUARDO, O DESLUMBRADO


Imagem enocntrada no  google


Quando chega o final do ano, compra tudo novo para mudar de vida. Mas, ele se esquece de mudar os hábitos antigos. Nem percebe que repete as mesmas atitudes há milênios. Sua esperança de se renovar ao adquirir objetos novos torna a imortalidade mais leve, já que as lembranças e as experiências não pesam a essência de Eduardo, O Deslumbrado.


Postar um comentário