sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

SENHOR AUSTERO






Dizia que só consumia comida de verdade: arroz, feijão e carne. Considerava frutas e doces, uma frescura. Sua aparência era austera.

Um dia, soube que seu filho e nora morreram. No enterro, só foi falar com os netos. Convidou-os para passear. Os netos ficaram receosos, achavam o avô chato.

Mas gostaram. O avô conhecia lugares muito interessantes. De repente, viram uma confeitaria e pediram, com olhares famintos, para entrar. O senhor tentou resistir, porém cedeu.

As crianças comeram biscoitos, tortas e sorvetes. Ele assistiu a tudo sobriamente. A neta mais nova lhe ofereceu um pedaço de torta de morango. Disse que não queria, ela insistiu. Provou e algo tomou conta dele. Começou a comer as guloseimas com os netos, que não mais o viam como um avô severo, mas como um amigo.
Postar um comentário