quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Heleno


Imagem encontrada no google


Era meu tio e fazia sucesso com as mulheres, principalmente, quando usava sua famigerada sunga branca. Eu sempre fui diferente dele, gordo e feio. Por isso, admirava-o e o invejava, queria ter a sua vida e a sunga branca.

Um dia, meu tio morreu e, sem ninguém perceber, roubei a sunga. Sei lá, tive o pensamento que se a colocasse, talvez a beleza de meu tio se incorporasse em mim. Quando fez sol, fui à praia com ela. As mulheres me olhavam loucas de desejo e os homens, com recalque. Não consegui ver a mudança que ocorreu em mim, olhava-me ao espelho, principalmente com a sunga branca e continuava gordinho e peludo. Em plena praia, levei  até uma mordida de uma moça que parecia ser uma ex-participante de um famoso reality show.

 Resolvi que não tiraria nunca o traje de banho.  Ia até ao trabalho com ela. Conquistei fui conquistado com muito prazer e fora os barracos das mulheres por minha causa, arrancavam os cabelos literalmente.

Mas, um fato que começava a me incomodar, antes não havia percebido pela euforia do assédio. Minhas amantes me chamavam de Heleno e de repente fiquei com medo de perder minha identidade original. Não era Heleno e sim Cleberson Vladysson. Entrei em depressão e no ímpeto de fúria, queimei a sunga branca de meu tio Heleno.

Retornei ao meu antigo eu e quando saí de casa para o trabalho, encontrei uma vizinha, muito gata por sinal, que se chamava Andreza Talita. Ela olhou para mim e perguntou se estava viajando, já que não me tinha visto faz algum tempo. Menti e comecei a conversar com ela.


Caminhamos ao ponto de ônibus e nunca mais nos separamos. Senti-me iluminado por descobrir o amor. 

***


Postar um comentário