domingo, 29 de setembro de 2013

Querido primo

  (Foto: Divulgação)
Christina's World, 1948, de Andrew Wyeth, tempera  

No dia em que foi partiu, fiquei no campo, estirada no chão e chorando muito. Mas, o tempo cicatrizou as feridas e analisando minha vida, percebo que só tenho a lhe agradecer por me ter abandonado.

Quem sabe um dia nós nos encontramos por aí e relembramos dos momentos que passamos juntos. Sinto saudade de você, primo. Mas, não quero reviver o passado. Gosto de ser o que me tornei.


 Graças a você, quando foi embora, deixei de ser sua sombra e comecei a caminhar sozinha.
Postar um comentário