domingo, 11 de setembro de 2011




TWEET


Depois de terminar de ler 1984, percebi-me como o protagonista: Uma pecinha de uma complexa engrenagem que deseja liberdade.
Postar um comentário