terça-feira, 9 de novembro de 2010



REFLEXOS
Sua mente confusa começava a misturar lembranças com o presente. Em momentos de raiva, brigava com uma pessoa, mas, na verdade, era outra que ele estava bravejando. Achavam-no louco, por berrar sem motivo. Bastava uma recordação ou palavra para desencadear raivas e desilusões antigas. Quando batiam nele, não identificava os agressores e sim mosaicos de rostos que foram armazenados ao longo dos anos.
Postar um comentário