sábado, 28 de agosto de 2010

SERIE PERSONIFICAÇÃO




CAOS

Ela anda de bicicleta e percebe sua presença. Ele tem um olhar que a queima por dentro. Sempre calado, o rapaz percorre todos os cantos do bairro a sua procura. Ela o teme e não consegue tirá-lo da cabeça, principalmente, quando devora com uma fúria silenciosa um pêssego da quitanda do pai dela.

VERDADE

Cansada de ser maltratada pelos outros, resolve usar fantasias e máscaras para se proteger. Agora, revela-se para os que aceitam como ela é.


GOZO

Sempre com olhos revirados e gemendo alto, passou a maior parte da vida no hospício.


SILÊNCIO

Aparecia nos lugares de repente. Quando viam, lá estava ele num canto. Sempre havia momentos incômodos, principalmente, quando falavam mal dele e depois descobriam que ele estava no recinto ouvindo tudo.


SEGREDO

Guardava o segredo de todos. Quando anoitecia, escondia-se nas cobertas. Os medos e as angustias dos outros se transformavam em monstros horrendos.


A PALAVRA

Sempre encontra significado para as atitudes das pessoas. Muitos gostam de conversar com ela, porque tudo parecia ficar mais claro.


VERBO

Sempre em ação. O corpo padece, pois não consegue acompanhar seu ritmo.




Postar um comentário