domingo, 29 de agosto de 2010



NO BANHO

estou num espaço-intervalo
meu tempo se congela
olho pelo basculante a paisagem
vejo-a fluir como estivesse no trem-bala
a água corrente e morna é um breve casulo
sempre que saio do banho sinto-me fortalecido
Postar um comentário