quarta-feira, 23 de setembro de 2009






SEMPRE ATENTO

Observava com discrição as pessoas, situações e, depois, escrevia tudo num pequeno bloco. Um dia, recebeu um desenho que o retratava digitando suas crônicas, inspiradas nas anotações, no computador.Viu uma infinitude de janelas lá fora. Sentiu excitação e medo, pois não era só ele que estava à espreita.
Postar um comentário