sábado, 30 de novembro de 2013

Luz

Edward Hopper


Era cega desde bebê e, com o passar do tempo, tornou-se uma bela mulher.  Quando Robson chegou para morar na vila, sentiu-se atraído por Luz e começou a observá-la. Não sabia se era sua imaginação, mas parecia que ela se oferecia através da janela.  

Um dia louco de desejo entrou na casa da jovem e a agarrou:

 - Gostosa!

- Senha errada!

 Começou a gritar e o rapaz foi encurralado pelos vizinhos indignados:

- Como pode tentar abusar de uma jovem cega?!!!

A polícia veio e o prendeu.


Quando Robson a chamou de gostosa, o encanto se quebrou. 

Reencontro

Cena do Sonata de Outono (Ingmar Bergman, 1978)


- Olá, Clara?

- Oi, mãe... Entra!

- Não vou demorar, quero conhecer meu neto.

- Ele está dormindo, mas vou levá-la ao quarto.

- Filha, é um bebê lindo! Precisa de alguma ajuda?

- Não... Mãe, desculpa...

-  Estou cansada de odiar. Um dia, podia levá-lo para minha casa?

- Lógico. Quer ficar para jantar?

- Não quero encontrar Ant..., seu marido.

- Tudo bem, mãe.

- Não posso vê-lo e, por favor, só desejo ver você e meu neto.

- Sim, mãe. Não sabe a culpa que sinto.

- Estou ferida, ainda.

- Antônio tinha uma foto sua nas coisas dele e rasguei.

- Tudo bem, rasguei várias fotos suas.  Só não tive coragem de destruir as fotografias de quando era criança.

- Semana que vem, eu e Pietro vamos nos visitar. Espera, ele acordou!

-  Posso pegá-lo no colo?

- Sim. Ele sorri para você!

- Belo menino, tomara que não destrua corações como o pa... Não!  Não vou destruir esse momento com minha amargura. Bem... está na minha hora. Espero vocês semana que vem.  



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

MEU SONO



O safado fugiu em uma noite estrelada e eu fico esperando por ele, transbordando insônia.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

REJEIÇÃO

Imagem encontrada no google



Ana nunca gostou usar vestido. Um dia, obrigaram-na a usar para  ir a uma festa. Depois disso, nunca mais usou vestido. Desenvolveu uma forte alergia, que faz sua pele queimar.

GOTA- MÃE( mini antigo)


Imagem encontrada no google




– Fuja!! Não deixe que este monstro te pegue!!

Havia uma pequena poça d’água, mais a frente uma gota e outra menor ainda, um pouco mais adiante. Um menino observava toda a cena, a avó veio e secou o chão. Ele foi brincar em outro lugar, todavia, ficou triste por não poder ajudar uma mãe salvar um filho.


EM NENHUMA REDE SOCIAL





João quer saber de Maria, mas não consegue encontrá-la. Ao andar pela rua, vê várias Marias e chega até incomodá-las, perguntando se é a menina que havia se apaixonado na infância. Nunca a encontrou em nenhuma rede social.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

TRÉGUA

 
Imagem encontrada no google

 Estava cansado de fugir dos fantasmas, que eram suas lembranças muito antigas. De repente, viu um passarinho se escondendo da chuva. Distraiu-se um pouco e, sem perceber, teve trégua.



Lunáticos



Imagem encontrada no google



Quando estou perigoso, a lua sorri para mim. Tranco as janelas e as portas. Mas, ainda ouço as gargalhadas da lua lunática.



ABSOLUTO



Imagem encontrada no google

No quarto o silêncio grita, mas o cansaço faz o homem parar de ter medo. O sono vem e ele se torna um corpo em si mesmo como os móveis do quarto. O silêncio se silencia, tornando-se absoluto.

sábado, 23 de novembro de 2013

Depois da chuva


Imagem encontrada no google


Maria quando viu que a chuva parou, foi andar de bicicleta. Sozinha, sentiu-se a dona da rua. Mas, um homem apareceu e a olhou fixamente. Sentiu raiva dele por ter tirado o momento glorioso que transbordava nela.


O homem quando viu a menina andando de bicicleta, destemida, lembrou-se de um menino que se fora há muito tempo. Hoje, o que restou foi um homem perdido no tempo e no espaço. Ao ver Maria, José desejou ser aquele menino novamente.

- Mãe, falta de amor é doença?




A mãe nem ouviu o filho. Entretida, enviava uma mensagem para o assassino que mataria seu marido.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A VIZINHA TARADA

Cena do filme a bela da tarde

Os vizinhos diziam que ela ficou ninfomaníaca por causa da morte do noivo.

Sempre alegou que era fiel a ele, mas todos viam a quantidade absurda de visitas masculinas que recebia.

Na verdade, enxergava o noivo nos vários homens que se relacionava.


Muitos de seus amantes relatavam que, quando estavam com ela, sentiam-se como se fossem o noivo morto.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

SIMPLES ASSIM

Reprodução de 'Noite Vazia'

- Por que não me ama mais?


- Acordei e quando vi você ao meu lado, não senti nada.

OUTRO ESPAÇO

Imagem encontrada no google


Em silêncio no restaurante tanto o homem como a mulher estão entretidos com seus celulares, como se estivessem em outro espaço:
“ Eu te amo”
“ Também”
“ Quero beijá-la loucamente na frente de todo mundo.”
“ Nossa, o pessoal se assustará com a gente...kkk”
“ Depois do jantar, vamos para casa e namorar um pouco...”
“ Sim, adoro enviar um torpedo para você, quando estamos juntinhos na cama.”
" É delicioso..."

Hora do pesadelo





Quando sonho que estou na noite de autógrafo do meu livro de contos e quando vou fazer a dedicatória, escrevo algo errado.  Aí, surge a fofoca que não sou eu que escrevi a obra e sim o Ghost-writer. Não quero ser uma fraude!!!!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

NÃO É FERIADO?


Acordo. Será? Lavo o rosto e vejo a noite se esvair no ralo. O que farei mesmo? Já sei, vou trabalhar. Desço para tomar café e fico feliz de ter sobrado doces da festa da minha sobrinha. Quando como doce de festa, torno-me criança outra vez. Quis ser tanta coisa quando menino, até astronauta. Mas, ao pensar que poderia ter uma caganeira e a merda, como uma mancha flutuante me perseguindo, desisti de ser rapidamente. Espera um pouco, hoje é feriado. De quê? Voltarei a dormir. O telefone toca, é meu chefe perguntando o porquê não cheguei ainda. Disse que é feriado e ele responde que o feriado só será na semana que vem. Vou me apressar, então. Merda! A cachorra estraçalhou meu único par de sapatos, vou de chinelo. Espera! Tem um filhote de gambá em baixo da minha cama!  A cachorra o adotou, como ela é enjoada com esse transbordamento de amor materno. Poderia doá-lo para muitas mães que não estão nem aí para os filhos. Não posso me esquecer, tenho que habilitar o novo cartão de segurança do banco que veio pelo correio, segui as instruções e tentei fazer por telefone. Entrei num labirinto de opções e atendentes, fiquei com medo de encontrar o Minotauro. Será que sou tão burro assim ou o SISTEMA que é complicado? Caramba, tenho que parar de pensar e agir. Não! Acabei de tomar banho e esqueci a toalha. Agora, vou atravessar a casa, encharcado. Tomara que as coisas não piorem, o dia só está começando.


    

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

FAZ O QUE TINHA QUE SER FEITO( VERSÃO DE UM CONTO ANTIGO)


Imagem encontrada no google

Um homem se esgueira de muro em muro e quando chega ao terreno baldio, joga um saco no meio do lixo. Depois, retorna para sua casa.

***
O menino acorda e não vê Bela ao seu lado. Corre para mãe:

- Bela, sumiu!

- Como?

- Desapareceu.

- Vamos procurar.

Os dois olharam todos os cantos do quarto e não acharam.

- Como uma boneca pode desaparecer, assim... Tem certeza que não deixou na rua?

- Não, mãe!

De repente, a mulher viu o marido observar escondido.

- Você a viu?

- Não.

Ela o conhecia como todos da família. Mas, resolveu não agir.

Ele mesmo aparentando forte chora por dentro ao ver o desespero do filho. Mas, não pode deixa-lo com a boneca, o menino está sendo chacota dos outros. Faz o que precisa ser feito, porém a partir daquele dia, começa a sonhar com um pranto que ecoa do saco plástico... 

domingo, 17 de novembro de 2013

TORPEDO


“ Estou aqui.”


“Ainda bem que estou em outro lugar.”  

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O ESQUECIDO

Imagem encontrada no google


- Olá, Antônia!

- Me Conhece?

- Há vinte anos.

- De onde?

- Da escola. Você era do ginásio e eu, do primário. Sou José.

- Não me lembro de você.

- É que sou assim, todos me esquecem.

- Que triste.

- No início ficava, mas depois percebi certas vantagens.

- Quais?

- De fazer o que bem entender.

- Quer me transmitir medo, José?

- Não, só quero amá-la.

-Olha o respeito, sou uma mulher casada.

- Por favor, Antônia...

Ela cedeu às súplicas de José. Depois, ele foi embora.

 Antônia nem se lembrava mais do acontecido. Voltou a caminhar e a ver as vitrines das lojas. O único fato que percebeu, foi que o forte desejo de trair o marido se dissipou em seus pensamentos.


ABSURDO


'OGrito', de Edvard Munch

Feliz por se promovido no emprego, nem percebeu que uma carroça desgovernada se aproximava. O cavalo era picado por abelhas.

Morreu na hora.



segunda-feira, 11 de novembro de 2013

TODOS OS DIAS




https://lh5.googleusercontent.com/-cJx-3_3X-Q8/TX5Y462zw0I/AAAAAAAAACQ/GxjEuWOzcrw/s1600/dormindo-no-onibus.jpg



Ela dorme profundamente no ônibus. Encosta-se em mim e baba minha camisa. Não me importo, sinto meu coração aquecido. Quando começa acordar, vou embora. Tenho medo que ela ache que sou um tarado. Mas, só quero ser seu anjo da guarda. O cheiro de sua baba é tão perfumado que me perguntam o que coloco na minha roupa. Quando chega o final de semana, fico melancólico e ansioso por chegar segunda-feira. Detalhe, não sei seu nome e nem onde mora. Quem é ela? Enquanto isso, vigio seu sono.

domingo, 10 de novembro de 2013

DEIXA-O VIVER


Imagem encontrada no google

O telefone tocou:

- Alô?

- Por que matou Clarice?

- Quem é você?

- Um leitor revoltado, Clarice era tudo no romance.

- Respeito sua opinião, mas a história é minha.

- Clarice não é mais sua! Ela vive na imaginação de cada leitor.

- Desculpa, preciso desligar.

- Mas, antes lhe direi uma coisa: Morrerá.

- Tenho muito que fazer, sugiro que escreva seu próprio livro.

Desligou o telefone e deitou no sofá. De repente, escutou um rugido. Uma pantera apareceu e o atacou. Os olhos da fera eram os mesmos de Clarice.

***
Eduardo terminou de escrever o conto, mas resolveu apagá-lo. O telefone tocou:

- Não pode apagar o texto! Deixa-o viver!

....


sábado, 9 de novembro de 2013

VIDAS



- Ai! Ai!

- Que foi, filha?!

- Vida me mordeu.

- Não pode morder, cachorrinha safada!

Depois, pegou a filha no colo e sentiu um aperto no peito. Com a outra será difícil protegê-la. É imensa e, quando quer, abocanha mesmo.



***

Conto inspirado numa frase que li no face. 

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

TORPEDO


Imagem encontrada no google

 “ Gui, estou prestes a me casar e aí?”

“ Lê, seja feliz! Como já sou!”

MAIS VIDA

Imagem encontrada no google


Em mundo onde só havia pessoas perfeitas, o tédio era uma mazela terrível. Então, para fugir do marasmo, muitos atravessaram fronteiras para comprar problemas ou imperfeições. Reparavam que quando tinham algo que os afligiam, sentiam-se com mais vida. 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

o vento


Cena de um sonho


Leão Alado de São Marco”, símbolo de Veneza, está representado de diversas formas por toda cidade. Este está num pedestal na Praça de São Marco!



Um homem desce a terra cavalgando um leão alado. Um garoto curioso pergunta:
- Morde?
- Cuidado, pode devorar seus sonhos. Ainda não o alimentei com ração de fantasia.
O menino se afastou ao ver os olhos do felino.

***
Acordei e diferente dos outros sonhos, continuou em mim e se transformou em lembrança.

Será que sou quem: o homem, o leão ou o menino? Talvez seja uma síntese dessa trindade.

SEGREDO











sábado, 2 de novembro de 2013

Mistério Vivo




Um morcego se debate no quadro  "Noite Estrelada" de Van Gogh, pendurado na parede do meu quarto.