sexta-feira, 31 de maio de 2013

O céu...



Quer me abraçar, mas tenho medo dele me engolir. Sou tão pequeno. Então, começo a dançar com o vento e me torno gigante. Eu o abraço, mas ele continua imenso e continuo ínfimo na sua presença. Retorno para meu quarto  e impotente de meus braços não alcançarem o céu. Vencido,  durmo e minhas lágrimas molham o lençol. Todos me acham louco. Tentei ser igual a eles, mas sou diferente. Nasci para abraçar o céu.
Postar um comentário