segunda-feira, 8 de abril de 2013

O GRITO


Imagem encontrada no google


Quando eu era criança, ele surgiu do nada. Não vinha de fora, mas de dentro. Ninguém acreditava em mim, ninguém o ouvia. Fui levado a vários psiquiatras infantis e o grito persistia. Já estava entorpecido de tanto remédio. Um dia, resolvi conversar com o grito, pedi para berrar menos e comecei a conversar com ele sobre várias coisas. Ficamos em harmonia e apesar de o grito não falar, eu conseguia decifrar cada som que produzia. Entretanto, num dia desses, despareceu de repente. Procurei-o por toda parte e não o achei. Agora, vivo no silêncio e sinto sua falta.
Postar um comentário