quarta-feira, 28 de março de 2012

CONTO ANTIGO 2009



Crédito da foto: http://www.estadao.com.br/fotos/024B3BB26C9F46E6AC83358A57BFD6D2-p.jpg



DE REPENTE...


ele entrou numa exposição, apesar de não ter o hábito de freqüentar esse tipo de evento. Na realidade, foi atrás de uma bela jovem. Quando entrou no espaço cultural, nem queria saber das peças, procurava por ela. Perdeu-se no labirinto de obras, que representavam várias manifestações artísticas e que tinham um tema em comum: “ a primeira manifestação do amor”. Começou a se interessar pelas obras; emocionou-se com algumas e ficou atordoado com outras. Por acaso, olhou o relógio e se assustou, pois o horário do almoço havia extrapolado há muito tempo. Porém, não queria sair da exposição, foi permanecendo sem se preocupar com a fluidez do tempo...

***
Em uma entrevista, a jovem artista comentava sobre sua exposição e o jornalista perguntou a respeito de uma obra específica, que apareceu inesperadamente no evento: a projeção de um homem que percorria toda a exposição, parecendo estar completamente apaixonado pelas obras.

“ Esta obra representa a manifestação do primeiro amor de um homem comum ao se deparar com outras expectativas que a arte pode proporcionar nas nossas vidas.”
Postar um comentário