sábado, 28 de janeiro de 2012



Crédito da imagem: http://taipandomesticada.blogspot.com/2008_12_01_archive.html


NO ÔNIBUS...


 Uma jovem de óculos sorri para mim. Não entendo. Aproxima-se do banco em que estou. É tão bela, enquanto eu feio e velho... Senta-se ao meu lado:

- Sou eu, sua filha.
- Filha?
- Sim.
- Mas, você é uma mulher.
- Você saiu de casa há vinte anos.
- Nossa!
- Tem uma neta de dois anos.
- Caramba!
- Vou te dar o endereço, passa lá em casa um dia.
 -Tudo bem.

Ela se levanta e salta do ônibus. Fico atordoado, tem anos que ando perdido por aí, que nem me lembro de ter família. Coloco o endereço no bolso. Olho pela janela a paisagem fluir e isso sempre me assusta. 
Postar um comentário