domingo, 8 de janeiro de 2012




Um vizinho, distante, caminhava na rua. Seus olhos refletiam estrelas. Às vezes, via-me e soprava pó de estrelas. Hoje, sou astrólogo.

Postar um comentário