sábado, 3 de julho de 2010




 personagem

ninguém conseguia interpretá-lo, desaparecia da mente do ator que tentava fazê-lo. Na realidade, gostava de se materializar na imaginação de cada leitor, pois sentia prazer em despertar só com palavras a fantasia das pessoas.  
Postar um comentário