quinta-feira, 13 de outubro de 2016

DESCULPA INCOMODAR SEU SONO...




Magritte " la magia nera"




- Oi!

- Oi! Quem é você?

- Não me reconhece? Sou eu, a gente conversa constantemente na madrugada adentro em nossos sonhos.

- Como? Está equivocado, senhor.

- Poxa, no sonho é mais simpática. Não acredito que não se recorde de nossos papos sobre livros, viagens e filmes...

- Senhor, se não parar de me importunar, chamarei a polícia!

O homem a pegou pelo braço e a mulher gritou por socorro. A polícia veio e ela deu queixa na delegacia.

 Quando foi dormir, sonhou com uma mulher igual a ela:

“ Desculpa incomodar seu sono, mas o rapaz que a abordou é um cara legal. Quando ele a viu, pela primeira vez, criou-me.  Mas, sou um ser com pensamentos próprios, não uma marionete. Gosto dele por livre espontânea vontade. Por favor, retire a queixa! Juro que conversarei  com ele e não vai mais incomodá-la!”.

A outra retirou a queixa, mas, não gostou de ter uma versão igual na cabeça de um estranho. Queria ser a única e ficou tão agitada que não conseguia mais dormir. Resolveu ligar para o homem que a incomodou em busca respostas. No início, ele ficou com medo, mas, decidiu encontra-la.

O homem lhe revelou o que dialogavam e ela se interessou pela sua réplica que vivia na mente dele. Começou a assimilar as características da outra e a media que fazia isso, essa desaparecia da cabeça do indivíduo que assustou no primeiro momento.

Com o passar do tempo, tornaram-se amantes e a outra se acoplou nela, desaparecendo na cabeça dele.

A outra não lutou por sua existência autônoma, chorou silenciosamente.


Postar um comentário