sábado, 31 de janeiro de 2015

SÓ UMA METAFORA

Imagem encontrada no google

A menina corre e deita na barriga do pai e ouve barulhos estranhos. Pergunta-lhe e ele responde que há um mundo dentro do corpo das pessoas. A menina se espanta com a revelação, pois se vê um planeta. Começa a ouvir os sons do próprio corpo e isso a assusta, outras pessoas dentro dela. Ao perceber o susto na filha, o pai lhe diz que só fez uma metáfora e começa a explicar o funcionamento do corpo humano. Ela entende e cresce, porém, a ideia de ser um planeta persiste nas profundezas de seu inconsciente e quando olha o céu estrelado, sente que sua imensidão diversa dialoga com a do universo.


domingo, 25 de janeiro de 2015

NÃO MAIS PARTIDO...

Imagem encontrada no google


Meu pai era um homem imponente e bem educado. Mas, sempre ouvi falar que quem o aperfeiçoou foi minha mãe, pois ele era de origem humilde. Seu passado era ofuscado pelos prêmios e condecorações que recebeu ao longo do tempo.
Um dia, papai adoeceu e uma senhora com vestimenta simples apareceu na nossa casa. Ela cuidou dele até o fim e o acalentava como se fosse um bebê, cantando cantigas de ninar. Minha mãe fazia vista grossa, amava-o o bastante para saber que isso fazia bem para ele. As duas desenvolveram uma cumplicidade que se aproximava a uma amizade.  Quando papai morreu, abraçaram-se em silêncio. No velório, recordo-me da senhora passar a mão na minha cabeça e ir embora para sempre.
Anos se passaram e esta recordação persistia em mim. Perguntei para minha mãe quem era aquela senhora e ela me disse: “ sua avó”. Quis saber mais e ela me deu o endereço.
A senhora estava sentada na varanda e me recebeu contida. Perguntei por qual motivo nunca me disse que era minha avó e ela respondeu ser complicado responder. Ela e meu pai estavam brigados tanto tempo, que ela não queria se machucar mais. Decidiu tentar ser indiferente, mas nunca conseguiu.
Mostrou-me fotos antigas de meu pai e o quarto em que ele dormia. Ela me chamou a atenção de como os olhos dele eram tristes e concordei. Até nas fotos de festas e premiações, seu olhar era muito melancólico.
Então, começou a falar sobre ele. Disse que sempre desejou ir embora para ser bem sucedido. Colecionava revistas de viagens, de mansões e comentava que encontraria a felicidade nesses lugares. Um dia, despareceu com o vento.
Minha mãe deu sua versão, que meu pai sentia-se incompleto, apesar das vitórias conquistadas. Escrevia cartas que nunca eram respondidas. Uma vez, minha mãe o viu escrever em seu bloco de notas “ banzo”, que significa um sentimento de nostalgia que os negros da África têm, quando estão ausentes do seu país, é um termo de origem africana. De certo jeito, sentia falta de sua origem, a mesma que  no passado sempre quis fugir. 
Através dos relatos de minha avó e da minha mãe percebi como meu pai estava à deriva, porque  talvez não conseguisse encontrar um lugar no mundo. Quando achou que saindo da casa materna, encontraria sua identidade, descobriu que não estava completo e faltava o que deixou para trás.

No leito de morte, papai estava tão tranquilo... Talvez, porque finalmente se percebeu completo e não mais partido. 

sábado, 24 de janeiro de 2015

PRAZER E CULPA

Imagem: Reprodução/Internet
Imagem encontrada na internet

Sai de casa armado até os dentes e atira nas crianças que correm em frente à sua casa, fazendo sua cachorra latir. Vai à comunidade próxima da rua onde mora e com uma granada explode o som de funk-pagode-forró nas alturas. Em seguida, metralha todos que encontra pela frente. De repente, se vê em um campo florido e o silêncio ecoa dentro dele, sentindo um gozo profundo.
***

Ao ver o marido com o rosto esboçando prazer, a mulher fica enciumada e o acorda braba.

- O que estava sonhando?!
- Nada.
- Sei...
Ele fica com medo de contar o sonho, pois o achariam um monstro. Logo, para amenizar a culpa, vai até o armário e escolhe algumas roupas que não usa mais para doá-las, assim, sente-se um homem bom.



quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

FANTASIA OU RECORDAÇÃO?


Foto  tirada pelo celular

Eu estava entre o sonho e a realidade, quando vi esta imagem que me remeteu a uma época que os mitos eram tão vivos como as pessoas. Até pensei que era um templo muito antigo... Mas, minha cadela Akira apareceu balançando rabo e com um olhar que revelava tudo. Sem dizer nada, comunicou-me que quem fez a "obra" foi ela. Lambeu-me e, depois, foi latir para os outros cachorros.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

ESPECIAL E PROFUNDO II


Quadro de Eduardo Oliveira Freire


"Analisarei mais um quadro de EOF. Este, para mim, é o mais interessante porque trabalha com o duplo. Aparentemente, EOF parece que almeja passar um descontentamento com o homem, inclusive, como este degrada a natureza. O artista parte do princípio que somos " sacos de merda que só faz merda". Entretanto, percebe-se que há beleza no lixo e nas excreções, porque, para o artista, o ser humano pode se reinventar e encontrar o lúdico e o lírico no asqueroso, proporcionando esperança para o mundo decadente no qual vivemos. Por isso, que a essência do quadro é duplo. EOF acredita que o ser humano é sagrado/profano, grotesco/sublime, belo/feio e bom/mau. Confesso me emocionar com a obra e ao escrever este ensaio comecei a chorar como uma louca, todavia meu lado intelectual prevaleceu. EOF sempre relatou que tinha um sonho recorrente desde menino, de que uma bunda enorme apareceu e dela saíram vários bonecos de barro. Ao chegarem à terra, uma brisa surgiu e começaram a viver. Logo, o artista quis expor seu sonho através de tanta dialética transcendental, a qual permeia em toda sua obra. Neste quadro, especificamente, EOF mostra que não há a unicidade, mas que tudo é diverso-uno. " (Professora de Antropologia e com doutorado em Arte Contemporânea Kassandra Britney Jerusa Emanuelle)


domingo, 18 de janeiro de 2015

- PAI, ACREDITA EM DEUS?


Imagem encontrada no google

- Sim!

- Por quê?

- Porque acredito e ponto final. Vai dormir, tem aula cedo.

O menino foi dormir. Quando deitou na cama, seu gato o esperava. Os dois ficaram quietos um olhando para o outro. Quando o sono veio, o menino pensou:

“ Deus é o cara que desenhou a gente. Sei disso, porque construo vários mundos através dos meus desenhos.”


Ao amanhecer, a mãe foi acordá-lo e ele estava abraçado com um desenho de um gato. 

sábado, 17 de janeiro de 2015

ESPECIAL E PROFUNDO





A Pintura de EOF


“Este quadro do artista Eduardo Oliveira Freire ilustra muito bem a ambiguidade e a complexidade de sua obra. A pintura representa tudo, nada, o caos e a certa lógica cósmica que nos antecede por gerações. Para o artista, todos os seres vivos e os nãos vivos estão conectados por fios, os quais foram tecidos desde que a Terra foi formada. O artista acredita que se deve voltar à simplicidade do cotidiano para encontrar a inspiração de criar, não adiantando só ficar no plano das ideias e da alta cultura. Mesmo sendo erudito, Eduardo mantém sua simplicidade genuína que o faz singular em relação aos outros artistas. Apreciem a obra desse artista tão especial e profundo.” ( Professora de Antropologia e com doutorado em Arte Contemporânea Kassandra Britney Jerusa Emanuelle)  




terça-feira, 13 de janeiro de 2015

MEMÓRIA DILUÍDA




Imagem encontrada no google


Desejo
Paixão
Amor
Maria
José
André mata José
Suicídio Maria linda caixão
O dia
Céu azul
Todos tristes
André fuga
O tempo desliza


- Essas imagens soltas, vagam na minha mente... Será que são recordações de um sonho?

- Talvez... Preciso terminar o formulário. Seu nome?

- Meu nome?


- Chama-se André, correto? Está aqui na ficha.

domingo, 11 de janeiro de 2015

POR ESTAR VIVO...


Imagem encontrada no google

- ESTOU APAIXONADO

- Por quem?


- Precisa gostar de alguém para ficar apaixonado? Estou apaixonado por estar vivo.

sábado, 10 de janeiro de 2015

CULPA

Imagem encontrada no google

A jovem lhe olhou por segundos no elevador; ele resolveu não entrar, sentiu sua aliança de noivado queimar no dedo. No dia seguinte, a bela vizinha foi encontrada inerte na cama; havia ingerido veneno. Sentiu-se culpado, será que se passasse a noite com ela, poderia salvá-la? Desde então, resolveu não mais fugir, quando uma bela mulher olhasse para ele.


Não está sozinha.

 


Há muitos pelo mundo como você. A melancolia faz parte do nosso DNA. Às vezes, sonho que somos dois cavalos selvagens que vagam por aí.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

HOMEM BOM

A Batalha dos Guararapes, óleo sobre tela por Victor Meirelles de Lima

Invadia outras terras e matava os bárbaros que não seguiam seus valores religiosos. Transformou-se em herói de seu povo e, hoje, encontra-se imortalizado, através de uma estátua altiva no centro da cidade. Entretanto, quando um transeunte (descendente dos “selvagens” massacrados) olha a imagem, sente um ódio inexplicável, pois, nem sabe direito quem foi a pessoa que serviu de modelo para estátua...


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

MENTIRA




“A origem da mentira está na imagem idealizada que temos de nós próprios e que desejamos impor aos outros.” Anais Nin


- Hoje tive uma revelação, sinceramente, preferia ficar na mentira confortável. Eu descobri que meu pai, na realidade, é minha mãe e minha mãe, meu pai. A minha tia, é minha avó e meu irmão, meu bisavô. Não queria saber disso! Sabe, não aguento essas pessoas que ficam falando com boca escancarada cheia de dente “A VERDADE, QUE TODOS PRECISAM SABER DA VERDADE!!!”, EU NÃO QUERO SABER DA VERDADE!!!! Pra mim, o bom é ficar no confortável da mentira! Sabe, ficar na superfície da mentira confortável como se estivesse boiando na água azul de uma piscina. Por que tenho que saber da verdade? Eu acho que esse pessoalzinho de plantão que fica gritando A VERDADE tem que ao raio que o parta, pra longe de mim!!! Entendeu? Não quero saber de nada! Quero viver a minha mentira, porque eu  vivendo a minha mentira com todas as minhas forças, transformo-as em verdade. É isso que acredito. Se você vive uma mentira com todas as suas forças, você transforma em verdade e eu quero viver a minha mentira que é a minha verdade. É o que é?! Eu  sou um executivo de sucesso, que tem uma família perfeita. É isso que quero acreditar! Não, que eu quero acreditar, não, que é A MINHA VERDADE, que pode ser mentira, mas, fazendo TANTO PENSAMENTO POSITIVO, irá se tornar verdade. Pronto, acabou!  

sábado, 3 de janeiro de 2015

INSÓLITO( conto antigo revisado, mas não sei se ainda está bom)


Imagem encontrada no google

“Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.” Clarice Lispector


“Jogue fora as luzes, as definições.

Diga o que você vê na escuridão.” Wallace Stevens

LX300: - Sonho de novo com a criatura. Vive na floresta negra. Há momentos que parece me perceber e se aproxima de mim. Mas, para e ouve o barulho do vento nas árvores. O estranho é que ouço o barulho da floresta no quarto e vejo as sombras das árvores. Mas, agora, é diferente. Fizemos contato e experimentei suas sensações ao caminhar pela cidade. É uma criatura extraordinária. Gosto de me sentir confuso, já fui fazer uma revisão dos meus circuitos. Falei tudo sobre a criatura para você. Não pode caçá-la, agora, só porque tem curiosidades de querer dissecá-la.
O caçador ouve sua história com muita curiosidade.

Na floresta negra a criatura sempre percebia cheiros vindos de outras terras e ensaiava alguns passos para fora da floresta negra, mas, desistia porque o pranto da floresta a entristecia. Esquecia-se do desejo repentino.

 Porém, em uma madrugada, foi atraída por uma caverna que aparecera do nada na mata. Viu um corpo sem cheiro deitado na cama. A criatura observava, ficou fascinada por ele.  Lambeu-o, mas não sentiu nada.  Então, começou a visita-lo sempre quando as madrugadas tornavam-se mais densas e começaram a se conectar através dos sonhos de LX300. Depois, ele interagia acordado com ela, sem precisar sonhar.

O tempo passou e, em certa madrugada, a criatura percebeu LX300 agitado. De repente, sentiu-se observada. Por um triz, escapou de uma flecha. LX300 avançou contra o caçador, que o jogou para longe. A criatura avançou e olhou fixamente para o caçador, que sentiu um medo devastador por causa de seu olhar e, inclusive, ao ouvir os ruídos da floresta negra, fugiu.

A criatura se aproximou do LX300. Viu certas luzes surgindo na sua cabeça. Aflita lhe deu uma lambida. LX300 a agradeceu por mostrar um mundo tão diferente e belo. Entrou em pane e se apagou de vez e, na ária atingida, uma violeta brotou.

A criatura o levou para floresta negra.



Perspectivas

Foto tirada pelo celular. 

Tirou a foto na perspectiva da lua ser perfurada pela grade.
Foi tolo por ser antropocentrista.
Se tivesse a mente mais ampla, saberia que a lua nunca será espetada.
Tudo bem, que o homem já pisou na lua, mas quantos se foram e ela continua bela pairando sob nossas cabeças.

***


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Petra




Imagem encontrada no googe

"No princípio era o Verbo" Gênesis

Ana vivia uma vida monótona e para se distrair fez um perfil falso nas redes sociais. Projetou o melhor de si e o que desejava ser, inclusive, escolheu fotos de uma mulher muito bela e elegante para dar forma a Petra. Logo, muitos quiseram ser seus amigos e ela gostou de conhecer tantas pessoas interessantes. Um dia, ao acessar a conta de uma rede social de Petra teve uma surpresa, alguém mudara a senha. Desesperada, tentou entrar em outras contas, mas não conseguiu também. De repente, seu telefone tocou...
- Oi Ana, sou Petra. Não sou mais seus pensamentos e suas palavras, mas de carne e osso. Obrigada por me criar, porém, preciso alçar voos sozinha e enfrentar esse turbilhão que é a vida.
Ana ficou furiosa por vários dias, mas, como não tinha solução e adorava ter pessoas interessantes em suas redes sociais, resolveu adicionar Petra como amiga. Entretanto, a outra nunca aceitou a solicitação de amizade. Ana se conformou em segui-la, sendo uma dos milhares seguidores de Petra.

*** 
Confesso, miniconto inspirado no filme Catfish