quarta-feira, 9 de setembro de 2015

MESMO SOFRIMENTO

Portinari 

Pela televisão, assistiu a notícia de refugiados fugindo da guerra. De repente, viu uma menina e a reconheceu.

- Ana! Ana!

A filha apareceu assustada:

- Papai, o que aconteceu?

- Vi Ana na tevê!

- Papai, sua irmã morreu há muitos anos!

- Era ela! Ana. Tadinha, ela continua perdida e fugitiva desta guerra.

- Papai, a guerra mostrada agora é outra e não aquela que você sobreviveu.


- Será que você não entende que é a mesma e o mesmo sofrimento, apesar do tempo. Por isso, vi minha Ana, a mesma garotinha me azucrinava para soltar pipa com ela. Foi tudo tão rápido! Soldados, gritos, tiros, corri como meus pais me mandaram, de repente, estava sozinho nas ruínas do bairro onde nasci. Nesse dia, Ana usava um vestido branco e quando a vi, na tevê, estava com o mesmo.
Postar um comentário