sexta-feira, 30 de outubro de 2009






Crédito da foto: http://www.imotion.com.br/imagens/details.php?image_id=1031




ONDE MORA?


No intervalo entre o mar de cima e o de baixo. Por enquanto, estamos salvos; todavia, poderemos ser extintos pelos dois a qualquer momento. O aperto no peito que aflora em mim tem a mesma intensidade, ao pensar que pode ser amanhã ou daqui a milhões de anos...


o telefone toca e ele se esquece do pensamento que escreveu. Depois desliga o computador sem salvar o arquivo onde estava o fragmento.
Postar um comentário