quinta-feira, 21 de abril de 2011







SACRIFÍCIO




A jovem nobre quando descobriu, através de comentários discretos, que certa duquesa assassinava as camponesas e se banhava com sangue delas para ficar eternamente bela, ficou perplexa. Todos sabiam e não faziam nada: “ São só camponesas...”. Nos sonhos, ela ouvia os lamentos das moças e sentia uma profunda tristeza.

Decidiu que isso teria que terminar. Escreveu uma longa carta para os pais, vestiu-se com uma roupa simples e foi ao encontro da duquesa.





Ela desapareceu. A duquesa foi “ descoberta” e presa em seu próprio castelo pelos seus crimes. Até os serviçais a abandonaram.





***




A jovem nobre acorda em um ninho de flores, ouviu algumas vozes. Atravessa o bosque, encontrando as camponesas à beira de um lago. Elas vão ao seu encontro, retiram sua roupa e a convidam para um mergulho. Risos começam a ecoar por todos os cantos do paraíso e as penas de asas de anjos tomam carona com o vento.


***
Conto inspirado em um caso que minha irmã me comentou sobre uma duquesa que matava jovens camponesas e se banhava com o sangue delas, na crença de se tornar jovem para sempre e todos da corte sabiam. Só foi detida, quando começou a matar jovens da nobreza.

Postar um comentário