quinta-feira, 5 de abril de 2012

Nesta manhã tive a revelação por estar sempre enjoado: Vivo num barco à deriva.
Postar um comentário