quinta-feira, 20 de maio de 2010











" MAMÃE, NÃO PODE SABER"











Desde pequeno ouviu estas palavras e durante anos construiu uma figura frágil de sua mãe. Como todos da família, começou a pensar que deveria protegê-la também. Um dia, porém, estava tão cheio que desaguou problemas, angústias, frustrações e ira em cima dela.  Instantes depois se percebeu sentado à mesa da cozinha, com uma xícara de chá na mão; a mãe lhe cantar uma canção de ninar bem baixinho e acarinhar sua cabeça esbranquiçada.





Postar um comentário