domingo, 19 de março de 2017

O estranho



imagem encontrada no google


Quando Laurinda viu pela janela um homem estranho a caminhar ao redor da casa, sentiu aperto no peito. Falou para o marido comprar alarmes e até uma arma. 

O marido achou exagero, mas realizou o desejo dá mulher para ela ficar calma. Com o passar do tempo, Laurinda via o estranho todos os dias e o medo aumentava. Quem era aquele homem? Sentia-se cada vez mais em perigo. 

O marido resolveu que precisavam tirar umas férias juntos e foram à casa da serra. Laurinda, mesmo em outro lugar, sentia a presença do estranho, porém, decidiu ocultar o medo do esposo. 

Madrugada na serra, o breu era mais intenso e parecia uma manta pesada que a sufocava. Teve pesadelos de estar sendo perseguida. Quando acordou, viu que o marido não estava na cama e foi procurá-lo no escritório.

Ele estava ao telefone e dizia baixo para ter calma que tudo acabaria logo. Laurinda ficou curiosa e se concentrou para ouvi-lo, já que uma forte chuva começava. 

Ouviu que o marido planejava algo, estranhou seu jeito, não parecia o homem que conviveu por vinte anos. Ouviu-o dizer para alguém que ela já assinou as apólices e só faltavam os detalhes para matá-la. 

Então, a verdade revelou-se. O estranho que ela via ao redor da casa era o marido, o tempo todo. Não o tinha reconhecido, porque fora de casa, era outro, o caçador que esperava o momento certo para agir.

Foi ao quarto e pegou a arma da bolsa. Retornou para onde o marido estava e atirou até acabar munição.

Depois, ligou à polícia e disse que matou um estranho que tinha invadido sua vida.


Postar um comentário