segunda-feira, 15 de agosto de 2016

FANTASIA CORRENDO SOLTO



Quero tirar foto, mas tenho receio que alguém implique comigo, por achar que estou sendo "paparazzi" de anônimos. Mantenho o vidro fechado e através da sujeira de poeira clico em um móvel artesanal. Depois, de ver a foto, imagino um tempo antigo, onde os dias eram lentos e pareciam intermináveis. Aí, invento uma jovem a se pentear e a se olhar ao espelho à espera de um príncipe, o qual só habitava em seus sonhos. 
Postar um comentário