sábado, 27 de março de 2010


UM MEIO

Sonha que corre junto com os cavalos, mas não está montado e sim ao lado deles. Acorda com a sensação de que sempre fora um meio para a realização de outras pessoas e que nunca teve objetivos e desejos próprios. Quando saiu de casa, viu um cavalo morto na rua e, sem se dar conta, lágrimas talharam seu rosto.

Postar um comentário