segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

contos antigos de natal



UM FELIZ NATAL SINCERO

Todos estavam bem vestidos. Havia muita bebida e comida. A festa de Natal estava aparentemente tranquila, mas, um homem bêbado vomitou na mesa repleta de frutas, comida e bebidas. As crianças largaram a avó, que contava sobre o verdadeiro motivo do da comemoração do natal. Foram ver o barraco do tio. Riram com uma inocente crueldade.

– Quero que todo mundo se exploda!!!

– Querido, não faça escândalo, sua filha tá chorando.

– Saí daí sua vagabunda, nem sei se ela é minha filha!! Você não passa de uma vaca gorda e cheia de estrias!!!

– Mais respeito com a minha irmã, seu corno e impotente!!!

Foi uma confusão completa: choradeira, risos cínicos e olhares soberbos e de recriminação. A avó observou a tudo muito triste. Retirou-se. Quando viu a senhora ir embora, um dos netos comentou:

– Esse barraco veio em boa hora. A noite estava um saco.

– A vovó com aquela história chata de natal, estava um saco!

Meia noite. Sozinha, a avó celebrou o genuíno significado do natal.


A FAMÍLIA REUNIDA ...

Mesa posta com grandiosidade.

Um pai de família suborna um guarda de transito, não quer ser punido.

Cálices nas mãos, brindam felizes.

Um filho leva a namorada a clinica de aborto, para escapar do castigo dos pais e não perder o presente de natal: uma viaje para Austrália.

Abraçaram-se à meia-noite.

Uma mãe despede a empregada porque pensou que ela havia roubado uma jóia sua, mas na realidade foi o filho que roubou, para pagar o aborto da namorada. Quando soube a verdade, nem se deu o trabalho de pedir desculpas à empregada e manteve a demissão por justa-causa.

Fazem brincadeiras em volta da árvore de natal e abrem os presentes.

Uma filha está sozinha todas as tardes em sua casa. Lazer predileto é tomar um pote de sorvete com vodca e depois ir ao banheiro vomitar, para não engordar.

O ladrão os observa:


“ Que família perfeita, hoje eu vou detoná-los”.
Postar um comentário